Depósito

sexta-feira, outubro 06, 2006

 

Revista Atlântico

Explicar o hino Nacional a Paulo Pedroso

"Desde 1997 que o tema é recorrente. Desta feita foi Paulo Pedroso que sugeria algures que o hino devia ser alterado. Diz que aquela coisa do marchar contra os canhões é “muito bélico” para além de “absurdo”.

Quando li aquelas palavras lembrei-me de uma outra marcha contra canhões: a carga da brigada ligeira em Balaclava.

(...)


Afinal a carga contra os canhões em Balaclava simbolizou sobretudo a abnegação e o derradeiro sacrifício pelo país. Abnegação e sacrifício. Eis duas palavras que num mundo normal não deviam ser estranhas a quem já foi ministro da nação. Como Paulo Pedroso, por exemplo. "

Rodrigo Moita de Deus in Revista Atlântico de Novembro

Comments:
Muito bom.
 
Enviar um comentário



<< Home

Archives

Outubro 2006  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?